Preloader image

Visor de realidade virtual do Facebook usa tecnologia roubada, diz tribunal

|
Visor de realidade virtual do Facebook usa tecnologia roubada, diz tribunal

A Oculus, empresa que desenvolve o visor de realidade virtual Oculus Rift e que foi comprada pelo Facebook por cerca de US$ 2 bilhões, acaba de se tornar uma aquisição um pouco mais cara. A companhia terá que desembolsar US$ 500 milhões após um tribunal julgar que a tecnologia infringe os direitos de outra empresa, a ZeniMax Media.

 

A ZeniMax pedia, na verdade, uma compensação de US$ 4 bilhões pelo caso, mas o júri optou por um valor um pouco menos punitivo. O meio bilhão de dólares será dividido entre US$ 200 milhões por quebra de um acordo de confidencialidade, US$ 50 milhões por infringir direitos autorais que serão pagos por parte da Oculus. O fundador da empresa Palmer Luckey e a Oculus terão que desembolsar também, cada um, US$ 50 milhões por falsa designação. Por fim, Brendan Iribe, outro fundador da empresa, foi condenado a pagar US$ 150 milhões.

 

Você pode não ser familiarizado com a ZeniMax, mas a empresa é importantíssima no mundo dos videogames. A companhia é dona da Bethesda, conhecida por jogos como Skyrim e a série Fallout, e da id Software, estúdio que criou games clássicos como Doom, Quake, Wolfenstein 3D e que recentemente foi aclamada com o reboot da série Doom.

 

O processo todo começou em 2014, quando a ZeniMax acusou a Oculus de usar sua propriedade intelectual para criar o Rift. A reclamação era de que John Carmack deixou a id Software, que ele mesmo fundou, para se juntar à Oculus levando consigo a tecnologia e o conhecimento de domínio da ZeniMax para criar o visor.




Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/visor-de-realidade-virtual-do-facebook-usa-tecnologia-roubada-diz-tribunal/65799