Preloader image

Edge sai de evento de segurança como navegador mais hackeado

|
Edge sai de evento de segurança como navegador mais hackeado

Completando uma década em 2017, o concurso de hacking Pwn20wn teve, neste ano, o Edge como "vencedor" — o que significa que o navegador da Microsoft talvez seja o menos seguro do mercado.

 

O browser foi o que mais recebeu atenção dos competidores e também o mais invadido: ele foi hackeado nada mais do que cinco vezes, garantindo prêmios entre US$ 55 mil e US$ 105 mil a quem descobriu e explorou as vulnerabilidades.

 

O valor mais alto foi dispensado a um time chamado 360 Security. Segundo informa o site Tom's Hardware, eles conseguiram usar o Edge para chegar ao kernel do Windows 10, mostrando que as vulnerabilidades do navegador são tão sérias que podem comprometer o sistema operacional como um todo.

 

O Safari, da Apple, saiu como o segundo pior do evento, já que foi hackeado três vezes e meia — o "meia" porque uma das brechas já tinha sido parcialmente corrigida pela Apple na versão beta do navegador.

 

Depois vem o Firefox, que nem foi incluído no Pwn20wn do ano passado porque os especialistas consideraram que era fácil demais hackeá-lo. Neste ano, houve duas tentativas de quebrar sua segurança e apenas uma obteve sucesso.

 

O Chrome recebeu mais uma vez o título de navegador mais seguro da competição. Apenas um grupo se aventurou contra o navegador do Google, mas eles não conseguiram nada.

 

Como explica o Tom's Hardware, o interesse despertado por cada navegador é um indicador sobre sua reputação entre os especialistas em segurança. Como o Chrome vem se mostrando seguro ao longo dos anos, poucos se arriscam. Por outro lado, pode ser que muita gente já tivesse encontrado problemas no Edge e, por isso, as pessoas resolveram botá-lo contra a parede.




Fonte: https://olhardigital.uol.com.br/fique_seguro/noticia/edge-sai-de-evento-de-seguranca-como-navegador-mais-hackeado/66919